Uatu, o Vigia, lembra ao leitor que os eventos podem sempre seguir um caminho diferente: que uma distinção aparentemente óbvia como bem e mal pode ser muito pequena.

Doutor Estranho, como estabelecido no universo principal, era um cirurgião arrogante que se importava mais com o dinheiro de seus pacientes do que com sua saúde. Quando sua capacidade de operar foi roubada dele devido a ferimentos em um acidente de carro, ele procurou o Ancião, que se recusou a entregar-lhe a cura fácil que ele estava esperando. Em vez disso, deixou Strange ficar no retiro e testemunhar a traição do Barão Mordo, percebendo assim que forças maiores estavam no mundo do que suas próprias ambições egoístas e colocando o pé no caminho que o levaria a tornar-se Mestre das Artes Místicas.

Neste mundo, no entanto, as coisas acabaram sendo diferentes. Mordo, dirigido por Dormammu, usa magia negra para curar as mãos de Strange. Estranho nunca aprende a deixar de lado seus modos egoístas e, quando volta à cirurgia, suas habilidades – e arrogância – só aumentam. Eventualmente ele é condenado por negligência e perde sua licença. Mordo se aproxima dele em sua raiva e orgulho e promete dar a Strange o poder que ele realmente almeja; ele toma Strange como seu aluno e distorce seu potencial mágico inato para o mal. Quando Mordo julga que a hora é certa, ele apresenta Strange ao seu “verdadeiro mestre”, Dormammu. Estranha de bom grado promete seu serviço, para o horror do Ancião, que está observando de longe, mas não pode intervir.

Personagens

Personagens: Dr. Estranho

Colaboradores

Roteiro:Peter B. Gillis
Desenho:Tom Sutton
Arte-Final:Bruce Patterson
Editor original:Mark Gruenwald

Publicação

Publicada originalmente em What If? (1977) n° 18/1979 – Marvel Comics

 

 

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of